GOVERNO ALTERA REGRAS RELATIVAS À TRANSFERÊNCIA DE CRÉDITOS ACUMULADOS


Estas modificações nos Decretos 43.080, de 13-12-2002 – RICMS-MG, e 47.082, de 17-11-2016, dispõem sobre a transferência de créditos acumulados, nas condições que especifica.

As novas regras permitem a transferência de créditos para sujeito passivo não inscritos no Cadastro de Contribuintes do ICMS ou que esteja com a inscrição baixada, suspensa ou cancelada.

Este Ato também prorroga, para até 31-1-2018, a possibilidade de transferência de créditos a título de pagamento de aquisição de caminhonete destinada ao transporte exclusivo de carga, com carroceria aberta ou furgão, de caminhão, de trator, de máquina ou equipamento, novos, destinados a integrar o ativo imobilizado do adquirente.

O GOVERNADOR DO ESTADO DE MINAS GERAIS, no uso de atribuição que lhe confere o inciso VII do art. 90 da Constituição do Estado e tendo em vista o disposto nos §§ 7º e 8º do art. 29 da Lei nº 6.763, de 26 de dezembro de 1975, DECRETA:

Art. 1º –O inciso II do art. 2º do Anexo VIII do Regulamento do ICMS (RICMS), aprovado pelo Decreto nº 43.080, de 13 de dezembro de 2002, passa a vigorar com a seguinte redação:

“Art. 2º – (...)

Remissão COAD: Decreto 43.080/2002 – RICMS/MG – Anexo VIII “Art. 2º – O crédito acumulado de que trata o artigo anterior poderá ser transferido:”

II – para sujeito passivo situado neste Estado ou em outra unidade da Federação, para pagamento de crédito tributário relativo ao ICMS, inclusive multas, juros e demais acréscimos, parcelado ou não, lançado ou espontaneamente denunciado, inscrito ou não em dívida ativa, ajuizada ou não a sua cobrança, observado o disposto nos §§ 2º e 3º deste artigo e no art. 8º-B deste Anexo;

(...)”

Art. 2º – O art. 2º do Anexo VIII RICMS fica acrescido do § 3º, com a seguinte redação:

“Art. 2º – (...)

§ 3º – A transferência de que trata o inciso II do caput poderá ser realizada, inclusive, na hipótese em que o sujeito passivo não seja inscrito no Cadastro de Contribuintes deste Estado ou que

esteja com sua inscrição baixada, suspensa ou cancelada.”

Art. 3º –Oinciso VI do art. 5º do Anexo VIII do RICMS passa a vigorar com a seguinte redação:

“Art. 5º – (...)

Remissão COAD: Decreto 43.080/2002 – RICMS/MG – Anexo VIII

“Art. 4º –Oestabelecimento que, a partir de 16 de setembro de 1996, possuir crédito acumulado de ICMS em razão de entrada de matéria-prima, produto intermediário ou material de embalagem, e da respectiva utilização do serviço de transporte, poderá transferi-lo ou utilizá-lo nas hipóteses definidas nesta Seção, observado o disposto nas Seções III e IV deste Capítulo e nos Capítulos III, IV e V deste Anexo, quando vinculados à fabricação ou à embalagem de produto cuja saída ocorra:

I – com diferimento do lançamento e do recolhimento do imposto, relativamente:

a) aos estabelecimentos classificados nas Divisões 05 a 33 ou nos códigos 3831-9/01, 3831-9/99, 3839- 4/99, 4721-1/01, 5920-1/00, 5811-5/00, 5821-2/00, 5822-1/00, 5823-9/00, 5829-8/00 ou 9512-6/00 da CNAE; b) às saídas de liga de alumínio secundário produzida a partir de sucata; ou II – com carga tributária de 7% (sete por cento), em operação interna, relativamente ao estabelecimento que opere no ramo da indústria de produtos alimentares, classificado na Divisão 10 da CNAE.

Art. 5º – O crédito acumulado de que trata o art. 4º poderá ser transferido para:”

VI – para sujeito passivo situado neste Estado ou em outra unidade da Federação, para pagamento de crédito tributário relativo ao ICMS, inclusive multas, juros e demais acréscimos, parcelado ou não, lançado ou espontaneamente denunciado, inscrito ou não em dívida ativa, ajuizada ou não a sua cobrança, observado o disposto nos §§ 3º e 4º deste artigo e no art. 8º-B deste Anexo.”

Art. 4º – O art. 5º do Anexo VIII RICMS fica acrescido de § 4º, com a seguinte redação:

“Art. 5º – (...) § 4º – A transferência de que trata o inciso VI do caput poderá ser realizada, inclusive, na hipótese em que o sujeito passivo não seja inscrito no Cadastro de Contribuintes deste Estado ou que esteja com sua inscrição baixada, suspensa ou cancelada.”

Art. 5º – O caput do Art. 8º-B passa a vigorar com a seguinte redação:

“Art. 8º-B – Nas hipóteses previstas no inciso II do caput do art. 2º, no inciso I do caput do art. 3º, na alínea “b” do inciso I e no inciso VI do caput do art. 5º, no inciso I do caput do art. 6º e nos incisos III e IV do § 3º do art. 27, todos deste Anexo:

(...)”

Art. 6º –Oart. 10 do Anexo VIII do RICMS fica acrescido do § 7º, com a seguinte redação:

“Art. 10 – (...)

Remissão COAD: Decreto 43.080/2002 – RICMS/MG – Anexo VIII

“Art. 10 – Nas hipóteses de transferências de crédito previstas nos art. 2º e 5º deste Anexo, o contribuinte detentor original do crédito deverá:”

§ 7º – Nas hipóteses de transferência de crédito acumulado de que tratam o inciso II do caputeo§3º doart. 2º, e o inciso VI do caput e o § 4º do art. 5º, todos deste Anexo, em que o sujeito passivo esteja estabelecido em outra unidade da Federação, não seja inscrito no Cadastro de Contribuintes deste Estado ou esteja com inscrição baixada, suspensa ou cancelada, o contribuinte detentor do crédito deverá emitir NF-e, fazendo constar:

I – como destinatário, o próprio emitente;

II – no campo destinado ao valor da operação, o valor do crédito acumulado transferido;

III – no campo Informações Complementares:

a) o número do Auto de Infração, do Extrato de Débito Eletrônico ou do Termo de Autodenúncia relativo ao crédito tributário;

b) o valor atualizado do crédito tributário, por extenso, bem como a identificação do sujeito passivo;

c) a informação de tratar-se de crédito acumulado transferido para quitação de crédito tributário relativo ao ICMS.”

Art. 7º – A alínea “c” do inciso I do art. 12 do Anexo VIII do RICMS passa a vigorar com a seguinte redação:

“Art. 12 – (...)

I – (...)

Remissão COAD: Decreto 43.080/2002 – RICMS/MG – Anexo VIII

“Art. 12 – Para a utilização do crédito acumulado para pagamento de crédito tributário relativo ao ICMS, nas hipóteses do inciso I do art. 3º e do inciso I do art. 6º, todos deste Anexo, o detentor original do crédito acumulado deverá:

I – emitir Nota Fiscal, modelo 1 ou 1-A, ou NF-e fazendo constar:”

c) no quadro “Dados Adicionais”, no campo “Informações Complementares”, o número do Auto de Infração, do Extrato de Débito Eletrônico ou do Termo de Autodenúncia que formalizou o crédito tributário e, por extenso, o respectivo valor;

(...)”

Art. 8º – O caput do art. 27 do Anexo VIII do RICMS passa a vigorar com a seguinte redação:

Art. 27 – Até 31 de janeiro de 2018, a título de pagamento pela aquisição de caminhonete destinada ao transporte exclusivo de carga, com carroceria aberta ou furgão, de caminhão, de trator, de máquina ou equipamento, novos, destinados a integrar o ativo imobilizado do adquirente, poderão ser transferidos para estabelecimento industrial fabricante situado neste Estado:

(...)”

Art. 9º – O art. 27 do Anexo VIII do RICMS fica acrescido dos seguintes dispositivos:

“Art. 27 – (…)

§ 3º – (…)

Remissão COAD: Decreto 43.080/2002 – RICMS/MG – Anexo VIII

“Art. 27 – ....................................................................... ......................................................................................

§ 3º – O estabelecimento que receber crédito acumulado na forma desta Seção poderá utilizá-lo:”

III – para pagamento de crédito tributário relativo ao ICMS, inclusive multas, juros e demais acréscimos, parcelado ou não, lançado ou espontaneamente denunciado, inscrito ou não em dívida ativa, ajuizada ou não a sua cobrança, observado o disposto no § 23 deste artigo e no art. 8º-B deste Anexo;

IV – para retransferência para outro sujeito passivo situado neste Estado ou em outra unidade da Federação, para pagamento de crédito tributário relativo ao ICMS, inclusive multas, juros e demais acréscimos, parcelado ou não, lançado ou espontaneamente denunciado, inscrito ou não em dívida ativa, ajuizada ou não a sua cobrança, observado o disposto nos §§ 23 e 24 deste artigo e no art. 8º-B deste Anexo;

(...)

§ 23 –O disposto nos incisos III e IV do § 3º deste artigo não se aplica para pagamento de crédito tributário lançado ou espontaneamente denunciado:

I – relativo ao imposto escriturado em livro fiscal ou informado na Declaração de Apuração e Informação do ICMS (DAPI); ou

II – relativo ao imposto devido pela entrada, no estabelecimento, de mercadoria oriunda de outra unidade da Federação destinada a uso, consumo ou ativo permanente.

§ 24 – A retransferência de que trata o inciso IV do § 3º deste artigo poderá ser realizada, inclusive, na hipótese em que o sujeito passivo não seja inscrito no Cadastro de Contribuintes deste Estado ou que esteja com sua inscrição baixada, suspensa ou

cancelada.”

Art. 10 – O art. 2º do Decreto nº 47.082, de 17 de novembro de 2016, fica acrescido do parágrafo único, com a seguinte redação:

“Art. 2º – (...)

Remissão COAD: Decreto 47.082/2016

“Art. 2º – Para a utilização ou retransferência, nos termos do Anexo VIII do RICMS, de créditos acumulados recebidos em transferência e não utilizados ou retransferidos até a data de publicação deste decreto será observado o disposto no art. 32 do referido Anexo com a redação dada pelo Decreto nº 43.769, de 23 de março de 2004, sem prejuízo das demais vedações estabelecidas em outros dispositivos do Anexo VIII.”

Parágrafo único – O disposto no caput aplica-se também aos créditos acumulados que tiveram o pedido de regime especial para transferência, nos termos art. 27 do Anexo VIII do RICMS, protocolizado pelo detentor original até 17 de novembro de 2016, inclusive no caso de utilização ou retransferência posterior desses créditos.

Art. 11 – Este decreto entra em vigor na data de sua publicação. (Fernando Damata Pimentel)


43 visualizações

Grupo MCX

Matriz: Rua José Cláudio Rezende, 300 - 2º e 3º andar - Estoril - Belo Horizonte - MG - CEP 30.494-230 - Telefone (31) 2515-4745

Filial SC: Rua 2500 n:1300 conj 101 A - Centro - Balneário Camboriú/SC - CEP 88.330.396 - Telefone (47) 3081-2030

Filial ES: Av. Nossa Senhora dos Navegantes, 451 - sl 1809 - Edifício Petro Tower - Enseada dp Suá - Vitória - ES - CEP 29.050-917

© 2017 - Grupo MCX